2017© PRO COLETIVO

Please reload

Posts Recentes

Por que é chique andar de metrô lá fora e aqui não?

October 18, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

O Dia Mundial sem Carro e a primavera

22/9/2017

Hoje, dia 22 de setembro, se comemora o Dia Mundial sem Carro, movimento que nasceu em 1997, na França, e hoje é celebrado em mais de duas mil cidades de 42 países. Hoje, às 17h02, começa a primavera. 

 

Coincidência ou não, os dois eventos se assemelham. A primavera como sinônimo de renovação, mudança e movimento, e o Dia Mundial sem Carro como proposta justa e sensata em um momento em que as cidades estão paradas por causa do uso excessivo do carro: o movimento só virá com menos carros e mais pessoas caminhando, pedalando e usando transporte coletivo. 

 

O assunto mobilidade é hoje pauta de grandes cidades no mundo todo. Nas principais metrópoles do planeta o deslocamento de pessoas é programado, estudado e orientado com políticas públicas e campanhas de educação, compreendido como algo que pode influenciar positiva ou negativamente a saúde dos cidadãos e das próprias cidades.

 

Afinal, uma cidade com altos índices de poluição e acidentes rodoviários não é uma urbe saudável. 

 

No Brasil, a comemoração da Semana da Mobilidade e do Dia Mundial sem carro chegou em 2001 – inicialmente em Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS); Piracicaba (SP); Vitória (ES); Belém (PA); Cuiabá (MT), Goiânia (GO); Belo Horizonte (MG); Joinville (SC); e São Luís (MA).

 

Em São Paulo, a maior cidade do país, a iniciativa foi acolhida em 2005, com a participação de vários grupos que trabalham para melhorar a mobilidade.

 

A iniciativa parte do pressuposto, internacionalmente aceito, de que os modos de transporte de baixas emissões, além de contribuírem para melhorias do trânsito, promovem a qualidade de vida das pessoas e contribuem para reduzir a emissão de gases de efeito estufa e, também e em especial, de poluentes locais.

 

Para Silvia Stuchi, fundadora da ONG Corrida Amiga e uma das organizadoras da Plataforma da Semana da Mobilidade, esse período, além de marcar uma data simbólica, trouxe um marco sócio-político com um viés ambiental: “A Semana e o Dia Mundial sem Carro são capazes de fazer as pessoas, instituições e governos refletirem sobre quais mudanças precisam ser feitas em suas práticas e escolhas ligadas aos deslocamentos e também sobre as políticas públicas de mobilidade urbana”, afirma Silvia.

 

Além da Corrida Amiga, as organizações Bike Anjo e Desvelocidades são parceiras na criação da plataforma, que tem como objetivo engajar e mobilizar pessoas e instituições a participarem desta importante semana de reflexões e debates.

 

O Dia Mundial sem Carro é uma oportunidade para refletir sobre como andamos nas nossas cidades e como podemos melhorá-las. É só sair às ruas para perceber que precisamos ocupá-las com os dois pés, e não com carros.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Arquivo