2017© PRO COLETIVO

Please reload

Posts Recentes

Por que é chique andar de metrô lá fora e aqui não?

October 18, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Por dentro do MobiLab

6/6/2018

O Pro Coletivo agora está hospedado no MobiLab, o Laboratório de Inovação em Mobilidade da Prefeitura de São Paulo, que funciona como um celeiro de soluções tecnológicas, reunindo startups de mobilidade. É uma grande honra para nós compartilhar esse espaço tão especial, no qual se juntam cabeças pensantes em prol de uma mobilidade melhor para a cidade de São Paulo. 

 

Nascido na gestão Haddad, em 2013, o MobiLab surgiu para mudar o relacionamento da administração pública com a tecnologia, introduzindo inovação, transparência e participação da sociedade civil. É uma saída ao modelo passivo de consumo de tecnologia e uma maneira de introduzir no setor público a criatividade, customização e agilidade, típicas de startups. O laboratório atua na aproximação da gestão municipal com startups, fortalecendo as iniciativas tecnológicas que possam trazer soluções inovadoras para a mobilidade.

 

Prêmio internacional

O trânsito de São Paulo gera 30 milhões de dados diariamente, quantidade que supera mesmo os 23 milhões de deslocamentos a cada dia. Diante de tanta informação, fazer com que os dados trabalhem a favor da mobilidade urbana é um grande desafio. O MobiLab entra aí, criando soluções engenhosas para a mobilidade da capital. A iniciativa ganhou o prêmio internacional MobiPrize 2014, na categoria Cidade/Estado.

 

Segundo Ciro Biderman, um dos fundadores desse importante projeto, o objetivo é fomentar toda uma nova leva de aplicativos e websites em prol da mobilidade urbana em um modelo de negócio já existente, sem custo para a prefeitura nem para usuários. "Você não onera nem usuários nem governo, gerando valor para melhorar a mobilidade", disse ele em entrevista ao Cepesp (Centro de Política e Economia do Setor Público), da FGV.

 

Biderman contou que o MobiLab foi criado como consequência de várias iniciativas, como a de abertura dos dados dos GPS dos ônibus, que vinha sendo feito por cidades como Nova York e Portland, e em São Paulo ocorreu em setembro de 2013, respaldado pelas manifestações de junho que pediam, além da revogação do aumento tarifário, qualidade no serviço de transportes e transparência na gestão pública.

 

A Prefeitura de São Paulo respondeu prontamente aos protestos que tomaram conta do país com a abertura de dados do transporte coletivo. Como o volume de dados do sistema de transportes por ônibus é de mais de 30 milhões de registros por dia, fez-se imprescindível o uso de tecnologia da informação para disponibilizar à população.

 

Coworking e eventos

O MobiLab promove, portanto, a interação entre técnicos da administração pública, terceiro setor, startups e universidades, formando um ecossistema que integra e compartilha conhecimentos e experiências de diferentes organizações, com a finalidade de desenvolver soluções tecnológicas à mobilidade urbana.


O espaço moderno e acolhedor instalado na Rua Boa Vista, 136, no Centro de São Paulo, tem 340 m2 e foi redesenhado para atividades de coworking e de eventos, com infraestruturas física e tecnológica de ponta, permitindo inovar na forma de aprendizagem e no desenvolvimento das soluções.

 

O Coworking tem capacidade para receber até 60 desenvolvedores, servidores e/ou colaboradores, e funciona 24 horas por dia. É o primeiro espaço de coworking público do país, reservado para os colaboradores selecionados no Concurso de Projetos, Residência MobiLab, Hospedagem MobiLab, técnicos da administração pública municipal, parceiros da academia e do terceiro setor que têm trabalhos realizados em conjunto com a Prefeitura de São Paulo/MobiLab.

 

O Espaço de Eventos pode receber até 80 participantes e é flexível para palestras, workshops, oficinas ou rodas de conversa sobre temas como mobilidade urbana, tecnologia, inovação e políticas públicas. 

 

Mentoria personalizada

O Programa Residência MobiLab, criado em julho de 2016, tem como objetivo reunir startups que produzem soluções inovadoras de mobilidade urbana para a cidade, oferecendo uso do coworking, acesso a um programa de mentoria personalizado, acesso a diversos dados de mobilidade, apoio técnico, entrada livre em eventos e, para as startups que cumprirem as suas metas, certificado de participação no programa e participação no Demo Day MobiLab. As inscrições podem ser feitas a qualquer momento - todos os meses há seleção de novas startups residentes.

 

Quinze startups já participaram do Residência MobiLab desenvolvendo soluções voltadas a ciclomobilidade, cidades inteligentes, apoio ao usuário de transporte coletivo, logística, segurança viária e soluções para a administração pública. A iniciativa não oferece suporte financeiro, entretanto traz vantagens únicas, como apoio dos servidores públicos que atuam na área da solução proposta, alinhamento das soluções desenvolvidas com a gestão pública e troca de experiências com outras startups e especialistas no tema de mobilidade.

 

Uma das startups que ainda compartilha o espaço e é muito bem-sucedida com seus projetos é a Scipopulis, que desenvolve algoritmos e ferramentas de visualização de dados para ajudar cidadãos, gestores e operadores de transporte público. Entre seus projetos consta o aplicativo Coletivo, para smartphones, que usa a colaboração como estratégia para fornecer informações em tempo real sobre os ônibus e a rede de transportes da cidade de São Paulo. O Coletivo integra outras fontes de dados oferecendo informações sobre a cidade, acontecimentos culturais e alertas, além das informações de transporte.

 

O programa de Hospedagem também é muito interessante, pois acolhe startups com diferentes perfis - como é o caso do Pro Coletivo, especializado em tecnologia social, já que é focada na transformação e na mudança de atitudes das pessoas -, mas que têm como foco o trabalho com a mobilidade urbana.

 

Portanto, podem se inscrever pessoas ligadas a ONGs, cooperativas, coletivos, movimentos sociais, universidades, startups, entre outros. Trata-se de um trabalho fundamental para melhorar a mobilidade de São Paulo - e também de outras cidades brasileiras, já que esta experiência vem inspirando a criação de outros projetos no país.

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Arquivo