• Pro Coletivo

Pesquisas mostram a importância da caminhada para a saúde


Caminhar é uma atividade natural e inerente ao ser humano. O bebê que começa a dar os primeiros passos com grande curiosidade e alegria infelizmente vai perdendo, à medida que cresce, esse entusiasmo. Nos dias de hoje o estilo de vida sedentário, com deslocamento exclusivamente motorizado, inibe o ir e vir com os próprios pés. Muitos adultos acostumados com o carro recusam curtas caminhadas no seu dia a dia. Esquecem-se de que nascemos todos para caminhar, uma atividade não apenas prazerosa mas repleta de benefícios para a saúde.

Um estudo recente, da universidade mexicana New Mexico Highlands, mostrou que a caminhada diária pode ajudar a controlar a corrente sanguínea do cérebro e fazer com que mais quantidade de sangue chegue ao cérebro, o que é positivo para a saúde.

Segundo o estudo, o impacto dos pés no chão produz ondas de pressão nas artérias que alteram significativamente o suprimento de sangue para o cérebro, podendo ajudar a aumentá-lo.

A mesma equipe da universidade já tinha descoberto que, quando uma pessoa corre, o impacto dos pés no chão produz ondas de pressão através das artérias que se sincronizam com o ritmo cardíaco e da pernada para regular de maneira dinâmica a chegada de sangue ao cérebro.

No estudo atual foi possível calcular o fluxo de sangue que chegava aos dois hemisférios do cérebro de 12 adultos jovens, estando de pé e caminhando rápido (um metro por segundo), a partir das medições da velocidade das ondas do sangue na carótida interna e do diâmetro das artérias de cada um deles feitas com técnicas de ultrassom.

Assim determinaram que, embora o impacto dos pés na caminhada seja menor do que na corrida, o andar produz igualmente ondas de pressão nas artérias que significativamente aumentam a corrente sanguínea ao cérebro, um efeito que não é tão visível no pedalada porque não existe impacto dos pés contra o chão.

Aristóteles já dizia que andar é a melhor forma de pensar. Isso porque a atividade física leve ou moderada promove a neurogênese, isto é, a produção de novos neurônios, e assim criamos novas conexões intraneurais através do aprendizado de movimentos novos. Tudo isso mostra a importância da atividade motora para a saúde cerebral. E é por isso também que os efeitos da atividade física no cérebro estão sendo cada vez mais estudados pela neurociência.

Outros estudos ressaltam grandes benefícios da caminhada frequente, caso de uma pesquisa de Harvard, que revela que essa atividade, quando feita diariamente e de forma acelerada, neutraliza os genes promotores do peso. A equipe de pesquisa da universidade observou a ação de 32 genes promotores do peso em 12.000 pessoas e percebeu que nos participantes que caminharam rapidamente uma hora por dia os efeitos destes genes foram cortados pela metade.

Outro estudo, feito pela Universidade de Exeter, na Inglaterra, descobriu que o caminhar reduz a ansiedade e a necessidade de ingerir doces e guloseimas. De acordo com a pesquisa, uma caminhada de quinze minutos já é suficiente para reduzir a ansiedade e, consequentemente, o desejo de consumir alimentos com açúcar.

Pesquisa da American Cancer Society comprovou que mulheres que andaram sete ou mais horas por semana tiveram um risco 14% menor de ter câncer de mama do que aquelas que andaram somente 3 horas ou menos por semana.

Quer mais? Há ainda estudos que comprovam que o andar protege as articulações, principalmente joelhos e quadris que são mais suscetíveis à osteoartrite. Andar de 8 a 10 quilômetros por semana ajuda, inclusive, a prevenir a artrite em formação, pois a caminhada lubrifica as articulações e fortalece os músculos que a sustentam.

Além disso, há benefícios para o coração e vantagens na função imunológica. Andar ajuda na proteção contra gripes e resfriados, você sabia?

A caminhada é uma prática saudável, sem custo e pode ser feita em parques e espaços públicos, de preferência com mais pessoas.

Para Marcio Atalla, Professor de Educação Física com especialização em Treinamento de Alto Rendimento e pós-graduação em Nutrição pela USP, apenas 20 minutos diários de exercícios (que pode ser uma caminhada rápida, por exemplo) já são suficientes para ganhar mais saúde. "Somos apenas 8% de adultos considerados ativos aqui no Brasil, e nossa população de obesos e pessoas com sobrepeso importante já é de 50% da população total", ele diz.

Vamos caminhar, as vantagens para saúde são muitas!

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Categorias

Facebook

Quer bater um papo e descobrir como participar?

Instagram

2020© PRO COLETIVO