2017© PRO COLETIVO

Please reload

Posts Recentes

Por que é chique andar de metrô lá fora e aqui não?

October 18, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Você precisa mesmo de um carro para chamar de seu?

25/7/2019

A cada semestre, com a volta às aulas, o trânsito parece piorar. Não é mera impressão. A frota de veículos tem aumentado exponencialmente no Brasil. De acordo com pesquisa da Sindipeças, a frota brasileira teve crescimento de 1,9% em 2018, atingindo 44,8 milhões de carros, caminhões e ônibus em circulação, ante os 43,4 milhões do ano anterior. Cinco estados – São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul – respondem por 64,5%
dos veículos em circulação, mas em todos os cantos do país ainda prolifera a cultura do carro, com congestionamentos até em cidades pequenas.


Um modelo que precisa ser mudado e que nos leva a uma questão básica: precisamos mesmo de um carro próprio? Há décadas atrás, a posse de um automóvel era uma certeza – as
pessoas compravam por status e investimento, antes mesmo de ter uma casa. Hoje, novas possibilidades trazem novos comportamentos e novas formas de locomoção.

 

Conta também o fato de que o custo de seguro, estacionamento, manutenção e combustível excedem facilmente os gastos com outros meios de transporte. Segundo um estudo da Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar), o carro próprio é o meio de transporte mais caro, com custo de aproximadamente R$ 20 mil por ano. Confira opções que podem substitui-lo:

 

Transporte público – econômico, coletivo e sustentável, tem apresentado melhora em várias cidades brasileiras. Há quem descarte essa opção por preconceito e desconhecimento das linhas, mas hoje há apps especializados nisso (Moovit e CittaMobi, por exemplo) e também o serviço gratuito do Bus Anjo, do Pro Coletivo (procoletivo.com.br), que opera em São Paulo, auxiliando as pessoas nos seus trajetos de ônibus.

 

Micromobilidade – ideal para as cidades brasileiras, que têm clima mais quente, envolve modais como bicicleta, patinete e monociclo, que podem ser próprios ou alugados. Esses meios são ótimos para trajetos curtos, feitos preferencialmente em ciclovias.

 

Transporte a pé – muito bom para distâncias curtas, além de possibilitar uma das melhoresatividades físicas que existem, ser gratuito e sustentável. A Corrida Amiga (corridaamiga.org) trabalha especificamente com a mobilidade a pé.

 

Compartilhamento de carona – pode ser acessada por aplicativos, como o BlaBlaCar e o Waze Carpool. Possibilita que os carros possam ser usados de forma mais inteligente, com mais pessoas.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

Arquivo