• Chantal Brissac

Cresce a mobilidade como serviço



Você já ouviu falar de MaaS? A sigla para o termo em inglês Mobility as a Service - Mobilidade como Serviço - diz respeito a um conceito novo e que envolve o passageiro, para que ele tenha a melhor experiência de mobilidade nas cidades. A tecnologia é parte essencial do modelo, focado em apps que integram diferentes modais e oferecem serviços e ações para personalizar as rotas das pessoas nas cidades.


Helsinque, capital da Finlândia, foi uma das pioneiras com o MaaS. Desde 2016, o aplicativo Whim disponibiliza diversas opções de transporte coletivo e individual numa mesma plataforma, além de permitir o pagamento dessas formas de locomoção no próprio aplicativo, reunindo todas as funcionalidades necessárias para os deslocamentos.

O app Whim foi lançado primeiro na Finlândia e hoje já está em países europeus e nos Estados Unidos


No Brasil, a Quicko é a primeira startup brasileira que oferece mobilidade como um serviço (MaaS), integrando em seu app, em tempo real, diferentes rotas por meio de diferentes meios de transporte. O app possui ainda ferramentas de reportes onde é possível compartilhar informações de lotação, atraso ou lentidão, além de compartilhamento de rotas. O aplicativo está disponível em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Porto Alegre, Curitiba, Campinas, Fortaleza e Belo Horizonte.

Funcionalidades do app da Quicko


Já o Moovit é considerado o app de mobilidade mais utilizado do mundo, com mais de 950 milhões de usuários em 3400 cidades de 112 países, incluindo todas as capitais e 400 cidades no Brasil. O Moovit informa a lotação de veículos e de pontos, terminais e estações em todas as cidades em que o aplicativo está presente.


Nesses tempos de pandemia e isolamento social, em que o uso do transporte coletivo tornou-se ainda mais complexo, pois é necessário evitar aglomerações e filas, a tecnologia torna-se um aliado para ajudar as pessoas em seus trajetos. Assim, a MaaS entra para ajudar, e muito, a população no vaivém diário das grandes cidades. As informações sobre lotação de veículos e pontos em tempo real são fornecidas e atualizadas pelos próprios usuários, de forma colaborativa.

App do Mooviit, presente em vários países e no Brasil


Segundo Pedro Somma, CEO da Quicko, este é mais um dos recursos apresentados pela startup para auxiliar neste período de pandemia. “Queremos fortalecer cada vez mais a comunidade de quem usa o transporte público, contribuindo com a segurança dos usuários e com a facilidade no deslocamento. Por isso, desenvolvemos o “alerta de lotação”, assim os usuários da Quicko poderão avisar os outros sobre situações que estão vivendo durante no transporte. Aliando com outros recursos do app, como a possibilidade de traçar diversos trajetos e por vários meios de transporte para chegar até o destino, os usuários poderão tomar decisões com base em cenários mais claros, como lotação de transporte e atrasos”, afirma.


O app também conta com a função de compartilhamento de rota e fornece recarga de cartão para o Bilhete Único (SP) e o cartão CCR Metrô Bahia (Salvador), diminuindo riscos de contaminação.


No Moovit, o recurso para informar em tempo real a lotação de ônibus, metrôs e trens e seus pontos, terminais e estações faz parte da versão 5.70 do aplicativo. As informações estão disponíveis em ônibus, trens, metrôs, VLTs, barcas e todos os modais de transporte público exibidos no aplicativo.

“Já temos uma bem-sucedida experiência no uso de conhecimento colaborativo com a Comunidade Mooviter, uma rede de 720 mil editores voluntários que nos ajudam a mapear, atualizar e checar informações em todo o mundo. Mais uma vez, acreditamos neste senso de comunidade para que os milhões de usuários do Moovit ajudem uns aos outros a terem uma melhor experiência no transporte público”, aposta Yovav Meydad, Vice-Presidente de Marketing e Expansão do Moovit.



Posts Em Destaque
Posts Recentes