• Chantal Brissac

Já ouvir falar em ansiedade climática?


O termo é novo e fruto dessa época em que vivemos, quando as questões climáticas batem à porta, trazendo angústia, preocupação e medo do futuro. E é justamente a parcela mais jovem que tem sofrido com a crise ambiental e o fracasso dos governos para conter o aquecimento global.


Uma nova pesquisa global, feita com dez mil adolescentes e jovens de 16 a 25 anos, de dez países, entre eles o Brasil, comprova a profundidade das emoções sentidas pelas novas gerações.


Recém-publicado na revista “Lancet Planetary Health”, o estudo britânico, conduzido com a participação de cinco universidades e financiado pelo grupo Avaaz, mostrou como os jovens estão assustados com o futuro do planeta.

Os países com a maior proporção de entrevistados 'muito preocupados' ou 'extremamente preocupados' com as mudanças climáticas foram Filipinas (84%), Índia (68%) e Brasil (67%). 55% disseram que terão menos oportunidades do que seus pais e 65% afirmaram que os governos estão traindo as novas gerações.


Entre os jovens brasileiros, 79% apontaram a falta de ação do governo como o maior motivo de preocupação e 48% disseram que as mudanças climáticas trazem dúvidas em relação a ter filhos, uma proporção bem acima da média mundial (39%) e o maior percentual registrado nos dez países pesquisados.


Conhecido como o país mais ansioso do mundo – desde 2017, o Brasil tem o maior índice de pessoas com transtornos de ansiedade do planeta, cerca de 19 milhões de brasileiros com a qualidade de vida comprometida – o Brasil ainda carrega nos ombros o fardo de um governo omisso, responsável por retrocessos na proteção ambiental, desmatamento ilegal e desrespeito aos povos indígenas.


Insegurança, medo e até raiva


Muitos dos entrevistados relataram, além da tristeza e do medo, se sentir traídos, ignorados e abandonados por políticos e adultos. Mas houve também uma parcela que reportou esperança. A raiva e o inconformismo podem ser alavancas para a ação positiva, transformadora.

Greta Thunberg, ao centro, com ativistas em manifestação do Fridays for Future


Crescem no mundo todo os movimentos e grupos que atuam a favor do meio ambiente. Um exemplo é o Fridays for Future, fundado pela sueca Greta Thunberg, que busca soluções e cobra resultados no combate à crise climática. O Fridays, aliás, também está no Brasil (https://www.fridaysforfuturebrasil.org/), com projetos na Amazônia e no Pantanal, entre outras ações. Esse é um alento para o futuro das novas gerações, que focam na mobilização da sociedade, dos governos e das empresas para proteger a saúde do planeta e, consequentemente, das pessoas.

whatsapp.png
Posts Em Destaque