• Chantal Brissac

Suécia é exemplo de mobilidade integrada


Até 2030, a Suécia quer o setor de transporte “carbono zero”, sem a utilização de combustíveis fósseis. Ônibus elétricos, trens, metrô e infraestrutura ainda maior para ciclistas e pedestres são parte da missão desse país nórdico, a fim de melhorar a saúde das pessoas e das cidades.


Vários planos estão em ação para reduzir as emissões de carbono de suas maiores metrópoles, como Estocolmo, a capital, Malmo e Gotemburgo.


Viajante experimentada, fundadora do site Tempo de Viajar, Mariuccia Ancona Lopez esteve durante a pandemia na Suécia e se encantou com a facilidade de os suecos se moverem de forma saudável e inteligente. “O transporte é todo integrado, para que as pessoas não percam tempo nem energia. É possível embarcar em trens com as bikes e há ciclovias por toda parte. Além disso, os suecos são andarilhos conhecidos, que cruzam a cidade batendo pernas. Há ônibus elétricos e movidos a biogás e estações de recarga para carros elétricos em vários pontos das cidades”, conta Mariuccia, autora das imagens publicadas nesta matéria.

Ônibus movido a biogás em Malmo


Outra iniciativa interessante é a transformação de vagas nas ruas para carros em áreas de lazer. Em Gotemburgo, por exemplo, é possível parar nas vias para fazer um piquenique, encontrar amigos ou simplesmente descansar. Os antigos locais para carros oferecem bancos confortáveis, mesas para refeições, jardins e iluminação LED integrada, para que as pessoas curtam a cidade dia e noite. Além, é claro de suportes para bikes e scooters.

Na Suécia, trens oferecem estrutura para transportar bicicletas, facilitando o vaivém da população


Mariuccia lembra que a Suécia – e também outros países nórdicos, como Dinamarca, Noruega e Finlândia – tem como foco o bem-estar e a saúde da população, objetivando a satisfação das necessidades físicas e psicológicas básicas, como o direito de caminhar, aproveitar o sol e as áreas verdes, estar próximo de familiares e amigos, se sentir parte de uma comunidade e preservar o tempo pessoal para atividades de lazer e cultura.

Bicicletas estacionadas em Malmo


De acordo com vários estudos, as interações sociais positivas e o contato com a natureza são fatores que elevam o nível de felicidade das pessoas. A felicidade continua a aumentar com a renda apenas até um certo nível, porque ela está mais associada ao bem-estar da comunidade e às relações sociais.

Por aqui, podemos nos inspirar nesses exemplos, olhando com carinho para os seres humanos que habitam nossas cidades. Somos nós. Crianças, jovens, adultos e idosos que precisam caminhar, pedalar, se movimentar e encontrar as pessoas, ocupando os espaços públicos de forma plena e feliz.

whatsapp.png
Posts Em Destaque