• Anna Paula Serodio, do Pro Coletivo

A fila de carros nas escolas nos faz lembrar das salsichas das cantinas


Na próxima semana, muitas escolas paulistanas recomeçam as aulas. Chegou a hora de acordar mais cedo, arrumar o material e o lanche de cada dia. Os pais preparam cada detalhe com todo o carinho do mundo. O lanche saudável e se possível orgânico, os cadernos escolhidos com atenção e o olho no relógio, já que o trânsito é um problema.

Mas é importante parar para pensar que o problema maior causado pelo trânsito não é o tempo de deslocamento em si, e sim a poluição que ele gera.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a poluição seja um dos maiores influenciadores da mortalidade infantil. Isso mesmo. Dados das Nações Unidas apontam que uma em cada quatro mortes de crianças menores de cinco anos está associada à falta de saneamento e à poluição do ar.

Algumas cidades, como Londres, multam os pais que levam seus filhos de carro para a escola. A medida visa restringir o uso abusivo dos carros, que emitem muito mais poluentes do que os ônibus (estes transportam um número de pessoas muito maior e ocupam menos espaço).

Na Inglaterra, foi feito um estudo liderado pelo cientista David King que comprova que crianças dentro dos carros são mais suscetíveis à exposição de gases tóxicos causadas pela poluição do ar, mesmo com vidros fechados e ar condicionado ligado.

Os experimentos indicam que, em comparação aos que vão caminhando ou pedalando para a escola, a exposição de gases tóxicos é de 9 a 12 vezes maior para os que seguem dentro do veículo.

A poluição do ar comprovadamente afeta o desenvolvimento dos pulmões e aumenta o risco de doenças respiratórias, como asma. Além disso, os gases tóxicos derivados da poluição reduzem os níveis de concentração e diminuem a capacidade de reflexo das crianças.

Portanto, ao preparar o lanche orgânico para seu filho saborear no recreio, respire fundo e decida ir caminhando com ele até a porta da escola. Ou vá até o ponto de ônibus e apresente a ele um jeito muito mais saudável, sustentável, coletivo e inteligente de se locomover. Vocês dois farão uma viagem diferente e divertida, que poderá se transformar em um hábito novo e repleto de saúde. E também de cidadania.

Ficar na fila da baia da escola com o carro ligado, poluindo, é uma atitude pouco sensata e bem prejudicial à saúde, ainda pior do que as comidas fast-food que as mães odeiam que seus filhos comam – e que foram proibidas nas escolas por causarem danos ao desenvolvimento infantil.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Categorias

Facebook

Quer bater um papo e descobrir como participar?

Instagram

2020© PRO COLETIVO