• Chantal Brissac

Bike ativa a economia das cidades


Um estudo norte-americano recente mapeou as vantagens de construir ciclovias, estacionamentos e infraestrutura de apoio e segurança para ciclistas, concluindo que esse investimento é fundamental para o crescimento econômico nas cidades.


De acordo com a pesquisa, as cidades que estimulam o uso de bicicletas como meio de transporte e lazer ativam a economia local muito mais do que as cidades que não contam com infraestruturas desejáveis para ciclistas.


O estudo destaca o impacto positivo que o ciclismo tem nos bairros e nas economias regionais e locais.

“Quando as comunidades se esforçam para tornar o ciclismo mais seguro e acessível para a população, o retorno do investimento é claro para as pessoas e a sociedade em geral, desde a redução de custos em saúde pública, a criação de empregos, o crescimento de pequenas empresas e muito mais. Esperamos que, com esse estudo, a gente possa inspirar mais gestores a planejar e projetar cidades acolhedoras para os ciclistas”, disse Bill Nesper, diretor da League of American Bicyclists.

Apesar de mapear a realidade nos Estados Unidos (na primeira foto e acima, restaurantes nos EUA), o estudo deixa claro que os benefícios se aplicam em cidades de todo o mundo. A pesquisa, disponível nesse link, destaca outras vantagens para quem investe na proteção do ciclista, com a redução dos limites de velocidade, maior infraestrutura ciclística e redução do espaço para os carros:


• A construção de ciclovias, de estacionamentos e de estruturas de apoio para ciclistas estimula e forma novas gerações de ciclistas, ativando a cidadania e melhorando a economia, a saúde e o meio ambiente.


• Quem pedala compra mais bicicletas, acessórios e planos de bicicleta compartilhada. Isso movimenta as lojas e o mercado ciclístico em geral.


• Os ciclistas também compram em outras lojas do comércio. Empresas que recebem bem ciclistas também se beneficiam com mais bicicletas nas ruas.


• Pessoas que usam a bicicleta nas férias vão a restaurantes, gastam em viagens e hospedagens. O cicloturismo movimenta bilhões nos Estados Unidos e na Europa. Apenas nos países da União Europeia a atividade gera 150 bilhões de euros por ano.


• Todos os gastos de ciclistas significam mais empregos e impostos nas comunidades. Além, é claro, da economia individual no bolso de quem pedala. A bicicleta reduz custos com transporte motorizado, deixando mais dinheiro para ser gasto em negócios locais.

whatsapp.png
Posts Em Destaque