• Pro Coletivo

Mais investimentos em patinetes


A Grow anunciou que vai abrir uma fábrica de patinetes e bicicletas elétricas na Zona Franca de Manaus. Com investimento previsto de R$ 25 milhões e 5 mil m², a fábrica deve entrar em funcionamento no início de 2020.

O objetivo é fabricar cerca de 100 mil veículos por ano na planta. De acordo com Marcelo Loureiro, cofundador e vice-presidente da Grow, a fábrica era um plano antigo da empresa, mesmo antes da fusão das empresas Grin (mexicana) e Yellow (brasileira).

O vice-presidente afirma que a nova fábrica foi projetada para aumentar e melhorar a produção de patinetes e reduzir custos. Ele prevê patinetes mais resistentes aos buracos das ruas e, consequentemente, diminuição de custos para a empresa e também para o consumidor, que atualmente paga R$ 3, mais R$ 0,50 por minuto de uso.

Em São Paulo, a Grow divide com a recém-chegada marca Lime, norte-americana, o mercado de patinetes elétricas. Para Loureiro, a concorrência é bem-vinda porque melhora a vida do usuário final. "É ele quem sai ganhando". O diferencial da Grow é aceitar corridas em dinheiro, algo que a Lime não faz.

A Lime chegou a São Paulo no início de julho e iniciou seu plano de expansão nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Fundada em junho de 2017, ela está presente em mais de 100 cidades de 26 países e realizou mais de 65 milhões de corridas no último ano por meio de suas patinetes elétricas verdes, pretas e brancas. É considerada uma das maiores líderes na micromobilidade, e um de seus investidores é a Uber, que inclui o aluguel de patinetes no app da Uber em algumas cidades americanas.

Já a Grow atende cinco milhões de usuários em 19 cidades de sete países. Apenas em São Paulo, são 1,5 milhão de usuários.

Como aconteceu com a Grow, a Lime iniciou sua operação em bairros próximos ao centro expandido, como Pinheiros, Vila Olímpia, Itaim, Brooklin e Vila Nova Conceição. No Rio de Janeiro, a Lime está nas regiões próximas da Zona Sul, incluindo Copacabana, Ipanema e Leblon. As regiões periféricas de São Paulo e do Rio ainda não são o foco das duas empresas. Desde maio deste ano, a Grow levou 200 bicicletas para os bairros de Capão Redondo e Jardim São Luís, em São Paulo, a fim de democratizar o acesso ao serviço. Mas ainda se trata de uma ação muito pontual e restrita, embora seja um bom começo.

referência dos consumidores pode começar.

NOTÍCIAS SOBRE

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Categorias

Facebook

Quer bater um papo e descobrir como participar?

Instagram

2020© PRO COLETIVO